domingo, 15 de abril de 2012

Romanos 1:1-6

Estudo realizado no dia 15/04/2012 no grupo 2ou+

Agora iremos estudar os primeiros versículos do Capítulo 1 de Romanos.

Com base no comentário de John Stott, realizei  esse estudo dos primeiros versículos deste capítulo. Só de observarmos essa saudação percebemos o quão rica é a carta, e olhando o jogo de palavras que Paulo faz utilizando antites e paralelismos, vemos a sabedoria  que  tem  para alcançar o seu objetivo principal que é honrar e glorificar a Cristo.
Neste estudo gostaria que você se atentasse a todas informações que esses versículos nos proporcionam.Não olhe apenas como uma saudação, mas se atente aos termos utilizados, os contrastes,as expressões, as figuras de linguagem,  a maneira dele colocar os títulos e nomes. Você poderá ler como uma simples saudação, mas eu te convido para uma profundida e uma reflexão maior. Existe um contexto por trás que irá te ajudar a fazer esse mergulho, mas só isso não é suficiente, também terá que existir dentro do seu coração algo mais para querer isso, uma curiosidade, duvidas, questionamentos do por que ele escreveu isso; o que isso pode significar.    



Rom 1:1 Paulo, servo de Cristo Jesus, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus,
Rom 1:2 o qual foi prometido por ele de antemão por meio dos seus profetas nas Escrituras Sagradas,
Rom 1:3 acerca de seu Filho, que, como homem, era descendente de Davi,
Rom 1:4 e que mediante o Espírito de santidade foi declarado Filho de Deus com poder, pela sua ressurreição dentre os mortos: Jesus Cristo, nosso Senhor.
Rom 1:5 Por meio dele e por causa do seu nome, recebemos graça e apostolado para chamar dentre todas as nações um povo para a obediência que vem pela fé.
Rom 1:6 E vocês também estão entre os chamados para pertencerem a Jesus Cristo.

Saudação: expandida em contraste com outras cartas de Paulo — mais formal.
Apresenta o evangelho de forma mais completa ( não fundou a igreja).

No V1  encontramos nossa primeira informação. Servo / Escravo (δουλος). A tradução mais correta seria a palavra escravo e não servo. Ai nos perguntamos o por que Paulo se auto denominaria escravo, já que nos dias atuais é uma palavra muito forte.Ao olhar o contexto verificamos que a palavra escravo no âmbito espiritual tem uma conotação totalmente diferente.  No Antigo Testamento existia um enorme respeito por meio dos israelitas a se auto denominarem escravos de Deus Dois exemplos de pessoas são Josué e Moises.
Agora a expressão servo do Senhor, ou escravo, não é mais utilizada só para o povo de Israel, para todo o povo ( Rm6)

Nossa segunda informação no V1 Apóstolo (αποστολος) –Que figura é essa ? O que significa ser apóstolo? No sentido amplo ela representa mensageiro ou mestre pioneiro. Sentido restrito, refere-se a um oficio específico, “apóstolo de Jesus Cristo. Autoridade para falar e escrever palavras que eram “palavras de Deus” em sentido absoluto (se tornaram a bíblia).

Qualificações de um apóstolo: (1) ter visto Jesus após a ressurreição (2) ter sido especificamente comissionado por Cristo como seu apóstolo. Podemos utilizar o exemplo nas escrituras de como escolheriam um substituto para Judas que havia se suicidado. Act 1:22 desde o batismo de João até o dia em que Jesus foi elevado dentre nós às alturas. É preciso que um deles seja conosco testemunha de sua ressurreição".
Quem era os apóstolos: os doze chamados por Jesus e após a morte de Judas, Matias foi escolhido. Temos quinze os doze mais Barnabé, Paulo e Tiago).1Co 15:7 Depois apareceu a Tiago e, então, a todos os apóstolos; 1Co 15:8 depois destes apareceu também a mim, como a um que nasceu fora de tempo. 1Co 15:9 Pois sou o menor dos apóstolos e nem sequer mereço ser chamado apóstolo, porque persegui a igreja de Deus.

“Embora alguns hoje use a palavra apóstolo para referir-se a fundadores de igreja e evangelistas, isso não me parece apropriado e proveitoso, porque simplesmente confunde quem lê o Antigo testamento e vê a grande autoridade ali atribuída ao ofício de “apóstolo”. É digno de nota que nenhum dos grandes nomes da igreja –Atanásio, Agostinho, Lutero, Calvino, Wesley e Whitefield.- assumiu o título de apóstolo ou permitiu que o chamassem”. (Wayne Grudem)

Por isso falo da profundidade na qual devemos olhar para esse texto. Quantas informações importantes conseguimos tirar de apenas um versiculo. E agora veremos um contraste que dá um sabor a mais neste versículo.
Contraste entre as palavras  Apóstolo x Escravo
Escravo: (1) Título de humildade (2) Senso de insignificância pessoal (3) Alguém que foi comprado para pertencer a Cristo.
Apóstolo: (1) Título de grande autoridade (2) Expressa senso de privilégio oficial (3) Dignidade em decorrência de ter sido chamado por Cristo.
Escravo um termo generalizado X Apóstolo um título especial.
Interresante como estes termos são conflitantes, mas ao mesmo tempo se completam. Essa eram caracteristicas do apóstolo Paulo que foi designado por Deus.


E o jogo de palavras continua no V1 Separado (αφωρισω) a raiz no grego possui o mesmo significado da palavra fariseu (φαρισαιοι)
Será que foi proposital ?
Anders Nygren – Como fariseu Paulo havia separado para a lei, mas agora Deus o havia separado para o Evangelho.
Dês do primeiro versículo desta epístola nós encontramos a justaposição básica da carta Lei X Evangelho, que certo ponto de vista se constitui o tema da carta.
Paulo pode ter feito um paralelo entre a sua consagração para ser apóstolo e a de Jeremias para ser profeta. Gálatas 1:12-24 Gal 1:15 Mas Deus me separou desde o ventre materno e me chamou por sua graça. Conversão de Paulo – não vemos como um simples conversão, mas como um chamado de envio. Chamado para ser apostolo e separado para o evangelho de Deus não podem ser separados.Crandifield- a função do apóstolo era “servir o evangelho proclamando-o de maneira normativa e com autoridade”

No comentario de John Stott ele continua analisando da seguinte maneira. Agora Paulo começa a analisar o evangelho a qual ele foi separado. Apresenta seis pontos:

1 - A origem do evangelho é Deus.
"Dr. Leon Morris – “Romanos é um livro acerca de Deus, pois Paulo relaciona todos os assuntos a Deus”. Stott “Os apóstolos não inventaram nada, mas sim foi revelado a eles por Deus. Não se trata de uma religião, é o evangelho de Deus, a boa nova do próprio Deus para um mundo perdido”.
Sem essa definição a boa nova perde todo o seu conteúdo ,propósito e motivação." (John Stott)

2- A autenticidade do evangelho é atestada nas Escrituras
"V2 o qual foi prometido por ele de antemão por meio dos seus profetas nas Escrituras Sagradas,
Embora Deus tenha revelado o evangelho para os apóstolos, este não se constitui em completa novidade para eles, pois Deus já havia prometido por meio de seus profetas nas escrituras do Antigo Testamento.
Existe uma continuação do AT.
Próprio Jesus fala que a escritura testifica sobre ele o Filho do Homem Daniel 7 e o Servo Sofredor referido em Isaias 53.Pedro em Atos usa o AT e Paulo argumenta utilizado as escrituras.
“duplo atestado” temos que ser gratos por ter os dois testamentos, dupla autenticidade. Os profetas no AT, e os apóstolos no NT, e os dois testemunham de Jesus".(John Stott)


3- A essência do evangelho é Jesus.
"Se juntarmos os versículos 1 e 3 sem os parênteses teremos a declaração de que Paulo foi separado para o evangelho de Deus acerca de seu Filho.
Lutero – Aqui se escancaram as portas para a compreensão das escrituras Sagradas, ou seja, que tudo deve ser entendido em relação a Cristo.
Calvino – O evangelho inteiro está contido em Cristo. Portanto apartam-se de Cristo, um passo que seja, significa afastar-se do evangelho.
Agora Paulo descreve Cristo em duas clausulas contrastantes : que, como homem, era descendente de Davi (3) e que mediante o espírito de santidade foi declarado filho de Deus com poder, pela ressurreição dentre os mortos: Jesus Cristo, nosso Senhor (4)." (John Stott)
"São Referências diretas e indiretas ao:
Ao nascimento (descendente de Davi);
À morte (pressuposta pela ressurreição);
À ressurreição dentre os mortos e ao reinado de Jesus cristo; (no trono de Davi)."(John Stott)

"Humanidade e Divindade de Jesus.
Filho de Davi ( título messiânico )
Filho de Deus ( baseado no Salmo 2:7 Proclamarei o decreto do Senhor: Ele me disse: "Tu és meu filho; eu hoje te gerei) Jesus Cristo, se dirigia a Deus como Abba Pai e também se designava filho de Deus." (John Stott)

"Dois verbos:
Tornar-se” ao fato dele ser, por nascimento, descendente de Davi
Declarado (ορισθεντος) a melhor tradução seria constituído ou estabelecido. O problema dessa tradução é que Jesus não foi declarado filho de Deus após a ressurreição, mas sempre foi filho de Deus, mas depois da ressurreição tornou-se filho de Deus com poder."(John Stott)

Expressões “Segundo a Carne” e “Segundo o Espírito de Santidade”.
Segundo a Carne ( Natureza humana ou descendência física de Jesus, mas também submete ao contraste de sua fraqueza e depois de seu poder após a ressurreição)
Muitas discussões entre os comentaristas nestas expressões.
A opinião mais clara é que essas expressões significam as duas fases do ministério de Jesus antes e depois da ressurreição, fraca e depois poderosa.
Semente de Davi e filho de Deus, fraco e poderoso, encarnado e exaltado, é Jesus ( uma figura histórica humana) Cristo (o Messias das escrituras do Antigo testamento, nosso Senhor a qual pertence e governa as nossas vidas. (John Stott)

4 – O evangelho se destina a todas as nações.
"Por meio dele ( Cristo ressuscitado) e por causa de seu nome, recebemos graça e apostolado para chamar dentre as nações um povo para a obediência que vem pela fé.
Graça e apostolados- o privilégio imerecido de ser apóstolo, pois sempre colocou seu apostolado, do que no contexto parece significar à graciosa decisão e escolha de Deus.
O alvo de seu evangelho é para todos ( judeus e gentios ) isso ele coloca no versículo 16". (John Stott)

5- O propósito do evangelho é a obediência pela fé
"Paulo escreve que recebeu seu apostolado para a obediência por fé entre todas as nações. Portanto, “obediência pela fé”é como ele define a resposta que o evangelho exige.
Paulo insiste, principalmente aos romanos, no inicio e no fim da sua carta, que a justificação é unicamente pela fé. Neste caso ele coloca que a obediência vem pela fé, é um resultado." (John Stott)


6- O alvo do evangelho é honrar o nome de Cristo.
Porque Paulo quer levar as nações à obediência pela fé?
"Era para honrar e glorificar o nome de Cristo, a quem a Deus Fl 2:9ss o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.
Se esse é o desejo de Deus, também deveria ser o nosso desejo, deveríamos zelar, ter ciúmes de seu nome, preocupar nos quando ele ainda continua desconhecido sofrer quando é ignorado, indignar nos quando é blasfemado, e empenhar nos firmemente para que lhe deem a honra e gloria a qual é devida." (John Stott)




Bibliografia : A mensagem de Romanos (John Stott); Teologia Sistematica (Wayne Grudem); Comentario de Romanos (Crandifield).



 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário